sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

quando tu

na falta do que dizer, fico.
mudo.
só canto para os amigos.
para os amores.
só rio para os bem- vindos.
todos.
quando tento me enganar
o dia me dá seus remédios
ou venenos.
e o sol me mostra.
simples,
aprendo.
não vale a pena esperar.
e sigo.
sendo

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

se a saudade viesse
me lembrando você
e o sonho esquecesse
de adormecer
eu rimava baixinho
pra você escutar
nesse quarto de ninho
e esse incenso no ar;


o cenário foi se transformando
no acúmulo de momentos,
e ficou assim.
o banheiro é a direita
a cozinha a esquerda
dentro da geladeira tem água
fica a vontade,
e na volta
vê se ama de verdade
que de mentira já tô cheio
igual cena de teatro.


e no entanto não sei como dizer
como comer, como tomar
como tirar de dentro e colocar
bem
em frente
aos olhos, e então atacar com os dentes.


o meu estômago te ama!


abandonei minha pele
e fui a sua busca.
queria transformar-me em ti
vestir-me de ti
queria sua carne grudada em meu corpo.
seria eu o lobo que você queria?

e você ficou ali
parada ,calada

nua

rosa e âmbar
e ainda esperava
o preâmbulo da divina comédia
das fadas;
--fez-se um vento
e a cortina voou longe
e nunca
mais
foi vista

vermelha que voava
como lingua solta no céu cinzento

e só ouvi notícia

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

já chutou uma mulher? e se arrependeu?
eu, de minha parte, nunca.
passo ao largo
do chute
do arrependimento
da marca da grande área.
é muito bom
entrar com bola e tudo
mas eu,
sinceramente,
tenho marcado muito
de fora.

domingo, 8 de fevereiro de 2009

poeminha 3



seus seios inspiraram

até a minh'alma
enquanto eu os agarrava
você me dizia:
- calma, calma

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009